sábado, 27 de junho de 2009

Festival Folclórico de Parintins

A força do folclore brasileiro é algo difícil de explicar. Afinal, que justificativa você pode me dar para que uma cidade do interior amazonense, no meio da floresta amazônica, com pouco mais de 100 mil habitantes, se transforme completamente com a chegada do mês de junho? E se divida entre as cores azul e vermelha, onde só se fala em boi, transformando-se no palco da maior manifestação cultural do Norte do país?

É o Festival folclórico de Parintins, que traz para a cidade cerca de 50 mil pessoas (é isso mesmo, a população aumenta em 50%)! O primeiro aconteceu em 1965 e de lá prá cá a evolução foi imensa, fazendo com que as apresentações ganhassem luxo e criatividade só vistos na Marquês de Sapucaí, durante o carnaval do Rio.

A festa conta com patrocinadores de peso, que investem realmente "pesado" para associar sua imagem ao festival. Exemplo disso é a Coca, que agora, em 2009, celebra 15 anos de patrocínio. O video da campanha (abaixo) é maravilhoso e representa um pouco do que é Parintins, fazendo um convite para que as pessoas participem da festa.

video

Muita gente se pergunta: mas o que que a Amazônia tem a ver com "boi"? Em se trantando de um festival folclórico, não seria o caso de se homenagear a onça pintada, pirarucu ou o boto dos rios amazônicos? Por que BOI??? Fácil. E lógico. No auge do ciclo da borracha, muitos nordestinos, principalmente do Maranhão (onde o folclore do bumba-meu-boi é muito tradicional) vieram para os seringais da Amazônia. E claro, trouxeram consigo aspectos "folclórico-culturais" . O BOI veio junto. E ganhou uma força inacreditável.


A lenda que deu origem ao festival é a seguinte: dizem que um certo Pai Francisco, empregado de um rico fazendeiro, tinha uma esposa, mãe Catirina (é Catirina mesmo) que estava grávida e com desejo de comer a língua do boi mais bonito da fazenda. Para satisfazer o desejo da mulher, o apaixonado (e maluco) Pai Francisco manda matar o boi de estimação do patrão, que quando descobre que seu boi tão lindo morreu, fica louco da vida. Pai Francisco é então descoberto, tenta fugir mas é preso. Desesperado, na tentativa de trazer o boi de volta, um padre e um médico são chamados (o pajé, na tradição indígena) e o que acontece? O boi ressuscita. Pai Francisco e Mãe Catirina são perdoados e há uma grande comemoração, que se transformou no festival de Parintins. Bem, o resto você já sabe.


E se não sabe, vai ficar sabendo quando Junho chegar, pois a Band, está fazendo a cobertura completa da festa, nos mesmos moldes do que faz no Carnaval de Salvador.

A apresentação ocorre no Bumbódromo, um tipo de estádio com o formato de uma cabeça de boi estilizada, com capacidade para 35 mil espectadores. Durante as três noites de apresentação, os dois bois exploram as temáticas regionais como lendas, rituais indígenas e costumes dos povos ribeirinhos através de alegorias e encenações.

A cidade de Parintins fica margem direita do rio Amazonas, a 369 quilômetros da capital, Manaus, em linha reta, e a 420 quilômetros por via fluvial. Isso equivale a 15 horas descendo o rio e 27 subindo (contra a correnteza), se a viagem for feita em barcos regionais. De avião, o tempo estimado é de uma hora e meia.

A cidade é cercada de belezas naturais, mas os atrativos turísticos ficam em segundo plano, em comparação ao festival. O que não se pode perder de jeito nenhum, é a oportunidade de bate-papo informal com a gente do local. Afinal, Parintins é repleta de personalidades e de mitos como seu Valdir Viana, famoso curandeiro; Dona Maria Ângela, a mulher que tem a casa e os objetos todos em vermelho em homenagem ao boi Garantido, ou até o sábio e folclorista Simão Pessoa, praticamente o engenheiro intelectual do bumbá Caprichoso.



Se você tiver a oportunidade de ir, visite os currais dos bois em Parintins, Caprichoso e Garantido, os personagens que projetam a cidade para o mundo. Conheça tudo e não esqueça, é claro, da culinária do local. E imprescindível!

A festa acontece todos os anos no ultimo final de semana de Junho, ou seja, este ano de 26 a 28. E o festival, à noite, tem uma apresentação a céu aberto, onde competem duas agremiações (como se fossem duas escolas de samba), o Boi Garantido, na cor vermelha, e o Boi Caprichoso, na cor azul.

Gramado, Rio Grande do Sul - a estrela das Serras Gaúchas

Ahhhhhhhhhhhhhh... Gramado: uma das capitais brasileiras da lua de mel; talvez A capital brasileira (da região sul) dos românticos e apaixonados. Perfeita. Não. PER-FEI-TA!!! Isso. Muito amor, chocolate, vinhos, fondues. Mas também fantástica para ser desfrutada com as crianças. Sim sim. Com as crianças sim (já que eu explico). Comecemos a nossa viagem com o video abaixo, editado pela Prefeitura Municipal de Gramado (obrigada, pessoal! Ficou o máximo). Vem comigo!

video

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Trem do Pantanal

"Enquanto esse velho trem atravessa o pantanal, as estrelas do cruzeiro fazem o sinal, de que esse é o melhor caminho pra quem é como eu, mais um fugitivo da guerra...

Enquanto esse velho trem atravessa o pantanal, o povo lá de casa espera que eu mande um postal, Dizendo que eu estou muito bem vivo, rumo a Santa Cruz de La Sierra...

Enquanto esse velho trem atravessa o pantanal, só meu coração está batendo desigual. Ele agora sabe que o medo viaja também sobre todos os trilhos da terra, rumo a Santa Cruz de La Sierra, sobre todos os trilhos da terra ..."

Os versos de Almir Sater dão o tom e fazem a trilha sonora que mais combina com esse post, sobre um passeio que volta agora, em 2009, e que tenho certeza, ainda vai virar febre nacional: o trem do Pantanal.




O Trem do Pantanal é o nome dado à linha ferroviária que se localiza nos estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo. Durante 81 anos, fez sua travessia pantaneira pelo Mato Grosso do Sul, até a fronteira com a Bolívia. Funcionou até 1995, ficando apenas o transporte cargueiro. Em 2006, a linha foi adquirida pela ALL, que a comprou do grupo americano Noel Group, até então administradora do trecho. Como já evidencia o nome, a ferrovia passa pela região do Pantanal, uma das áreas mais lindas do mundo.

Esta linha já funcionou fazendo os trechos São Paulo - Bauru, Bauru - Corumbá e Corumbá - Bolívia, conduzindo passageiros com a função de turismo ou de comércio de exportação. É considerada um dos meios de transportes menos impactantes do ponto de vista ambiental, pois se encontra totalmente construída há mais de meio século, e o eixo viário permite o acesso à Bolívia, Peru e Chile. Esta ferrovia permite a integração sócio-econômica ao bloco regional do Mercosul.



O trem do Pantanal recomeçou suas aventuras no dia 8 de maio de 2009, a partir de então passou a percorrer 220 quilômetros parando em quatro estações: Campo Grande (partida), Piraputanga (onde faz uma pequena parada), Aquidauana (para o almoço) e Miranda (chegada ao fim do dia, após sete horas de viagem). A segunda fase da implantação do trem do Pantanal irá estender o percurso até a cidade de Corumbá, na divisa com a Bolívia.
A sua volta é um resgate cultural para o estado do Mato Grosso do Sul. Atualmente vinha sendo usada para transporte de carga, e para ser usado no transporte de passageiros era necessário melhorar os trilhos e adequá-lo ao uso para o turismo. A velocidade média tem de ser de 35 km/h, nem muito devagar para não cansar o passageiro, mas numa velocidade que permita que ele tire fotos.
Administrado pela mesma concessionária responsável pela operação dos trens turísticos Curitiba-Paranguá (na Serra do Mar), e Great Brazil Express (trem de luxo), ambos no Paraná, o Trem do Pantanal foi desenhado para atender ao viajante internacional, mas será de interesse também do brasileiro.O Trem do Pantanal será composto por nove vagões, incluindo restaurante e bagageiro, com capacidade total para aproximadamente 400 passageiros. Os pacotes serão comercializados pela empresa oficial dos trens do Paraná. Os valores das passagens ainda não foram definidos, mas devem regular com o preço cobrado pelo bilhete cobrado no trem da Serra do Mar.




Atrações no roteiro do Trem do Pantanal

Em Campo Grande, o passeio pode começar antes do embarque, visitando a Casa do Artesão e no Memorial da Cultura Indígena, uma construção toda de bambu localizada na Aldeia Urbana Marçal. Com janelas panorâmicas, os vagões darão a oportunidade ao passageiro de observar espécies típicas pantaneiras, como as araras-azuis e outras de diversos tons até a próxima parada em Aquidauana, passando pelos rios Miranda e Aquidauana.

A primeira parada é em Aquidauana, fundada em 1892 por coronéis e pelo major Teodoro Rondon, e que foi a mais desenvolvida do antigo estado do Mato Gosso. E era justamente a estrada de ferro que impulsionava o mercado regional. Na cidade, a Biblioteca Municipal, na Praça Afonso Pena, serve de palco para eventos típicos. A Igreja Matriz Imaculada Conceição, de estilo gótico, se apresenta logo na entrada da cidade e também merece uma visita.

Na parada para o almoço do passeio de trem, as opções ficam entre uma suculenta feijoada de pintado ou um prato à base de carne branca, pescada das águas doces da região. Para quem quiser estendera a estada, os visitantes que podem ainda optar por passeios de barco, trilhas, cavalgada, caminhadas e focagem noturna para avistar os animais silvestres.

De volta aos trilhos, a jornada termina em Miranda, onde a atividade pesqueira é forte, inspirando a culinária. Aqui se destaca também a produção artesanal dos índios Kadiweu. As aldeias indígenas podem ser visitadas, a cinco quilômetros de distância do Centro. E depois de 2010, quando a segunda parte do trecho até Corumbá tiver sido construída, um velho sonhos de mochileiros do mundo inteiro voltará a ser viável: a viagem pelo trem do Pantanal até Corumbá, e de lá, trocando pelo lendário trem da Morte, até Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, para então ter inicio o famoso “mochilão” Bolívia/Peru, terminando em Machu Picchu.

Pode perguntar... ;-)

Bom pessoal, dando uma navegada por posts antigos, percebi que tem vários comentários, dúvidas e até mesmo perguntas dos leitores que eu não vejo, pq não tenho como ficar sempre lendo todas as postagens do blog. Por isso criei esse link... Para que possamos trocar figurinhas no mesmo lugar... Tendo somente um lugar para checar, vou conseguir responder perguntas, tirar duvidas, ver as sugestões... Bom, se alguém tiver uma idéia melhor... Por enquanto só pensei nessa...
É isso aí: podem por a boca no mundo... ;-)
Beijo tchau.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

MOVIMENTE - SE

A vontade já existia há muito tempo... Imagina... Poder participar de um programa de TV, batendo papo e trocando idéias sobre a coisa que eu mais curto nesse mundo, que é viajar. Bom demais prá ser verdade! Daí veio o convite do João Fábio, idealizador e apresentador do Programa Movimento, apresentado na ANTV, afiliada da Rede Minas/TV Cultura regional. Vixi! Foi juntar a fome com a vontade de comer. O resultado vc pode conferir aqui, nos programas. Fique à vontade, participe, palpite. Vai ser um grande prazer ter sua visita.


Programa 001 - Apresentação desta blogueira e da 4 Estações, a minha agência. Veja aqui.

Programa 002 - Porto Seguro e imediações. Video.

Programa 003 - Blumenau e a Oktoberfest. Video.

Programa 004 - Gramado, a estrela das Serras Gaúchas.Vídeo.

Programa 005 - Buenos Aires. Assista ao vídeo.

Programa 006 - Festival Folclórico de Parintins. Vídeo. (para ser pubicado em breve)

domingo, 21 de junho de 2009

4 Estações no Movimento - Programa 004 - Serras Gaúchas: Gramado e Canela

Oi gente,

No vídeo abaixo, mais uma participação no Movimento. O assunto: Serras Gaúchas, Gramado, Canela... Acho que vcs vão gostar. Pessoalmente foi um dos que mais gostei até o momento! Beijos e até a próxima...

video

quarta-feira, 17 de junho de 2009

4 Estações no Movimento - Programa 002 - Porto Seguro, Arraial D'Ajuda e Trancoso

Olá Pessoal,

No vídeo abaixo, o segundo programa. Assunto: Porto Seguro, Arraial D' Ajuda e Trancoso. Espero que gostem... Deixem comentários.

Beijos, Diana.

video

(É comum que o vídeo fique travando caso você o assista sem que o arquivo seja completamente carregado antes. Para evitar que isso aconteça, na hora de assistir, assim que o video começar a ser exibido, clique no botão do "pause"; aguarde dois ou três minutos, para que o arquivo seja caregado primeiro. E depois, volte a clicar no botão do "play" novamente. Fica bem melhor de assistir. Se voltar a travar, siga o mesmo procedimento mais uma vez)

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Porto Seguro - BAHIA


Vídeo 1 - 4 Estações no Programa Movimento - Clique aqui para assistir, esta blogueira dando dicas de viagem no quadro Movimente-se. Vc vai gostar... ;-)

4 Estações no MOVIMENTO - Programa 001

Gente, a 4 Estações está ficando muito "chique"... ;-) (prá quem tá chegando no blog por agora e ainda não sabe, a 4 Estações é a agência de viagens e intercâmbio desta blogueira...) Fomos convidados para participar de um quadro, o "MOVIMENTE-SE", no Programa MOVIMENTO, da ANTV (afiliada da Rede Minas/Cultura). Conforme prometi, vou postando os programas no blog prá vcs acompanharem. Está sendo feito com muito carinho, tanto pelo pessoal da ANTV (João Fábio e cia) quanto por nós, da 4 Estações. Espero que gostem... deixem comentários... Esse primeiro foi ao ar dia 29 de Maio de 2009. Beijos.

video

(É comum que o vídeo fique travando caso você o assista sem que o arquivo seja completamente carregado antes. Para evitar que isso aconteça, na hora de assistir, assim que o video começar a ser exibido, clique no botão do "pause"; aguarde dois ou três minutos, para que o arquivo seja caregado primeiro. E depois, volte a clicar no botão do "play" novamente. Fica bem melhor de assistir. Se voltar a travar, siga o mesmo procedimento mais uma vez).