terça-feira, 1 de setembro de 2009

BONITO, Mato Grosso do Sul



PARABENS, VOCÊ ACERTOU!!! Para mais informações, conheça o destino aqui no blog, e para os pacotes acesse este link.

Bonito é uma cidadezinha no interior do estado de Mato Grosso do Sul. Cidadezinha mesmo! Informações "oficiais" desencontradas dizem 18, 20, 22 e até 25 mil habitantes. Fica a cerca de 300 km da capital, Campo Grande. E até que é bem bonitinha!
Apesar do tamaninho da cidade, ela tem hotéis, pousadas, chalés e até resorts, super confortáveis. Bons restaurantes? Por ser uma cidade tão pequena, digamos que os restaurantes são bons e em bom número. Mas você vai se preocupar com isso praticamente, só na hora do jantar. Porque para almoçar, durante o dia, você irá fazer refeições fantásticas, nas fazendas onde ficam os passeios, que você certamente vai fazer em Bonito.
Lojinhas, muitas lojinhas do tipo boutiques, ou de camisetas, artesanatos, artigos para ecoturismo, caminhadas, mergulho, souvenirs... sorveterias estão dispostas em cada rua da cidade, e em enorme quantidade. "Bater perna" à noite, depois do jantar, prá fazer a digestão é um programa super agradável.

Bonito é um dos paraísos brasileiros do ecoturismo, talvez o mais conhecido e seu exemplo de gestão da atividade ecoturística é sempre estudado nas universidades do país como exemplo bem sucedido na tentativa de aliar desenvolvimento, turismo e meio ambiente.

Sempre me perguntam quanto tempo eu acho interessante para se permanecer em Bonito e eu sempre respondo a mesma coisa: se você quiser ficar duas semanas, vai encontrar passeios e atividades diferentes para se fazer em cada dia, sem repetir. Mas se você não tiver muito tempo, separe pelo menos três dias inteiros (inteirinhos): 1 para visitar a Gruta do Lago Azul, símbolo de Bonito, e uma das cavernas mais lindas onde ja estive; e neste mesmo dia, dá para fazer um divertido passeio de bote (chamado de rafting pelas agências, mas de rafting tem mto pouco, porque é muito light).

Em outro dia, você faz um passeio de dia inteiro (trekking, cachoeiras), com direito a um almoço fantastico, em uma das fazendas da região.

E no terceiro dia (não necessariamente nesta ordem), você faz um passeio de mergulho (flutuação) em uma das nascentes de lá. Na minha opinião, o grande atrativo de Bonito são estes mergulhos em nascentes, pois as águas são de uma transparência absurda, quase inacreditável.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Nova Orleans

Hmmm.... Não é não!!! Tenta mais uma vez. Enquanto isso, fica com essa imagem linda de Nova Orleans, Estados Unidos.

Roma

Ahhhh.... Roma, cidade das artes, da religiosidade.... Mas tambem não é o lugar da foto da newsletter.... Tenta mais uma vez!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

O Mickey de luto... o caso da menina que morreu no avião depois de conhecer a Disney


Ai gente... É com uma enorme dor no coração que eu abordo este assunto, mas acho que é importante falar sobre isso, porque devemos aprender com as experiênciasdas outras pessoas, e discutir também a questão das responsabilidades nestes casos né?! Muita gente já perguntou a minha opinião sobre o assunto, então lá vai:
Tenho ouvido muita gente (inclusive famosa - estou até chocada com certas opiniões) "descendo o pau" nas guias da Tia Augusta Turismo, tentando a todo custo, responsabilizar a empresa (e não os médicos, pais, companhia aérea, o acaso... etc). Pode até ser que depois de algum tempo se comprove que elas foram as maiores responsáveis mesmo (o que acho difícil, mas darei o braço a torcer, se for o caso). Mas se isso não for comprovado, lembram-se do episódio daquela escolinha que teve o nome enxovalhado por uma FALSA acusação de pornografia infantil com seus aluninhos? Depois das investigações, ficou provado que era tudo mentira, mas a vida dos donos e sua reputação como educadores já havia sido destruída.
Por outro lado, me coloco no lugar das guias, já que por tantas vezes realizei este trabalho, de levar jovens desacompanhados para a Disney. Me lembro da festa, das alegrias, do carinho que ficava entre nós (guias - pelo menos com a gente era assim, pq é óbvio que existem guias malas). A gente cuidava prá valer, com todo amor do mundo de tudo: questões práticas, financeiras, romances entre eles, e principalmente da saude.
Quantas vezes tive que tomar a dificil decisão de deixar um guia no hotel junto com um passageiro menor (ou mesmo eu mesma ficar junto com ele), para exatamente se esperar ele se recuperar de uma virose, um resfriado forte ou mesmo levar ao hospital para cuidar de uma alergia ou de uma infecção causada pela pedicure de alguma menina... (antes de viajar, ainda no Brasil, muitas iam a manicure e pedicure pela primeira vez).
Gente, era dificil tomar esta decisão... "Será que não estou sendo exagerada?", "Ligo ou não para a familia, não vou preocupar à toa?", "Mas e se ele perder este parque, será que algum dia vai ter a possibilidade de voltar para conhecer?", "O pai passou 5 anos juntando o dinheiro e pagando a viagem parcelada... eu tenho o direito de impedir que este sonho seja realizado plenamente?" Vida de guia na Disney com passageiro doente não é nada fácil...
Mas voltando ao que interessa... Eu acho que muitas acusações muito graves, e pior, sem provas ou mesmo evidências AINDA estão sendo feitas. É preciso deixar que as averiguações sejam feitas pelas autoridades competentes. No meu ver, as guias não foram negligentes (pelo que vi até o momento) em relaçao aos cuidados com a menina. Elas fizeram exatamente o que tinha que ser feito: acionar o seguro, médicos e levar para o hospital. Elas nao sao medicas, nao tem competencia para ministrar cuidados medicos a ninguem.
Para mim é muito mais evidente a responsabilidade do médico, do hospital que liberaram a adolescente, deram alta, no estado em que ela se encontrava (se é que se encontrava em estado tão EVIDENTE). É mais do que óbvio que a GRANDE responsabilidade é deles, eles seriam as pessoas adequadas para cuidar disso.
Talvez o maior erro das guias, se é que foi assim mesmo, foi não ter avisado aos pais da menina sobre os acontecimentos: primeiro sobre o mal estar, e depois, sobre o diagnóstico de pneumonia. Mesmo que não tenham feito isso somente para não preocupar os pais (sendo que a situação demandava preocupação SIM). Mas daí, a acusar de negligência, culpa-las pelo fato é um longo caminho, uma grande diferença.
Nao sou dona da verdade, nem tenho o poder de dizer o que teria acontecido ou não se esta ou aquela providencia tivesse sido tomada, mas estou inclinada a acreditar que se as guias tivessem avisado a familia da menina sobre uma gripe e um mal estar, ou mesmo sobre pneumonia ou gripe suina, a familia iria dizer exatamente para levar para o medico. E no caso de um diagnostico de pneumonia, muito provavelmente (qq pessoa de bom senso faria isso) a familia iria seguir as orientaçoes do medico e não embarcar correndo para os Estados Unidos para cudiar da filha. Se o medico liberou, que venha entao para a familia o quanto antes. Se é que havia indicios reais de uma doença grave, a responsabilidade é 100% do medico e do hospital. As guias não tinham o que fazer a não ser confiar e seguir a orientação da autoridade medica.
Pode ser ainda que a doenca tenha sido silenciosa e evoluido mto rapidamente, como especialistas já constataram ser totalmente possível de acontecer. Quem pode saber isso neste momento?
É mais que evidente que a menina deveria voltar ao hospital se piorasse o seu estado de saude. É obvio e evidente que este seria o procedimento correto. Mas pelo que acompanhei pela TV, não deu tempo. Tudo aconteceu no final da viagem. E na manhã do retorno, ou seja, no dia em que a menina faleceu, ela acordou bem disposta, tomou café da manhã e foi arrumar as malas.
O estado de saude só foi ficar critico mesmo durante a conexão ou o voo do Panama para o Brasil. Acredito (pq nao sou expert nestes assuntos) que se a menina recebeu alta, é sinal de que a mesma estaria liberada para suas atividades normais, devendo apenas ser observada, e retornada, caso piorasse.
Ninguem imaginava (eu não imaginava, pelo menos até este episódio) que em pleno Séc XXI, uma menina saudavel (?) viria a falecer, em questao de horas, por causa de qq doença que seja.
É claro que os guias são os representantes da empresa e também os responsáveis diretos pelos adolescentes e cabe a eles sim a responsabilidade de cuidar e zelar por eles. Mas sinceramente, não vejo onde ou quando isso não tenha sido feito.
Por não terem discutido com a autoridade médica impondo a permanência da menina no hospital? Por não terem avisado a familia para dar a chance dos pais irem busca-la nos Estados Unidos? Eles iriam mesmo, tendo os medicos atestado o que atestaram?
Por terem seguido as recomendações dos médicos, sem imaginar que o estado de saude era tão grave? Mas se era tão grave, os medicos não deveria ser os primeiros a atestar isso e prever e gerenciar os riscos???
Quem é mais preparado para isso? Os médicos ou os guias?
Hmmm... que mais? Por não terem impedido o embarque da menina? Por não terem levado a menina ao hospital durante a conexão? Por não terem uma UTI abordo do avião? Por não terem exigido a presença dos pais para decidir o que fazer?!
Meu Deus, são tantas conjecturas. Mesmo se esta menina não tivesse viajado, não teria morrido dentro de casa com o mesmo mal que a acometeu? Não poderia ter sido vitima da nova gripe mesmo, ter pego este virus aqui no Brasil e morrido em questao de horas, pois se o processo foi tão violento, mataria de qq modo, aqui ou lá... De quem seria a culpa? De quem seria a responsabilidade neste caso?
Fatalidades (?) acontecem. Nem tudo está sob o controle ABSOLUTO do homem. Não sei se estou certa ou errada, mas tenho certeza que depois que a guerra termina, é muito fácil tomar a posição de general e determinar tudo o que deveria ou não ter sido feito!
A responsabildade ou mesmo culpa, pode estar onde MENOS se imagina...
Que Deus abençoe a familia e dê conforto neste momento tão triste.

Club Mar Paraíso - Arraial D'Ajuda

Quando você não espera muito de um lugar, geralmente você se surpreende. Mas também, quando espera demais, é um perigo: acaba se decepcionando. Pois bem: dá uma olhadinha nesse site http://www.mar-paraiso.com/ e depois volta para continuar a ler.
E então, o que achou?! O risco de se decepcionar ao vivo deve ser grande não é mesmo?! Hum... que nada! É tudo muito melhor do que o que está lá no site. Um lugar perfeito para passar férias em turma, com a família ou mesmo prá uma “lua de mel”.
Prá começar, as referências geográficas são por si só responsáveis por 50% do sucesso. Pense: Bahia, Arraial d’Ajuda, Praia do Mucugê, sol, céu azul, água morna e transparente. Assim fica fácil... Como se não bastasse, o hotel é pé na areia, desses que basta por o pé prá fora e pronto. Não precisa sequer atravessar a rua. O único trabalho é descer uma escadinha de exatos quatro degraus, que ligam o deck de madeira à areia.
Mais atrás, ainda construído sobre o deck, você encontra o restaurante do hotel. Gente... vou tentar descrever: as mesas ficam dispostas de modo que você toma o seu café da manhã (ou almoça ou janta) com vista para o mar. O arquiteto ajudou. O ambiente não tem janelas, só portas de vidro, de fora a fora, de modo que a visão do mar e da praia é de 180 graus para quem está dentro do restaurante. A piscina é um show a parte. Enorme, comprida, que vai serpenteando pelo jardim até terminar num... boteco! Um bar “molhado” que é tudo de bom, onde você passa horas sem perceber conversando, namorando, tomando sua cerveja ou qualquer outro drink ou simplesmente relaxando. As acomodações são variadas. Tem suítes simples para casais (simples, mas confortáveis). E casinhas, como se fossem chalés, com um quarto e uma saleta para 4 pessoas; dois quartos para famílias maiores; e até mesmo 2 quartos com um mezanino. A decoração é de super bom gosto. Algumas casinhas têm vista pro jardim e para a piscina. E algumas privilegiadas, tem vista para o mar.
Além de toda esta infraestrutura, a praia de Mucugê, onde fica o hotel ainda tem as seguintes características: o mar é calmo, de águas mornas e transparentes, como já disse. E a cerca de 150 a 200 metros mar adentro, uma faixa de arrecifes ocupa quase toda a extensão, fazendo com que na maré baixa, piscinas rasinhas se formem. Por causa dos arrecifes, o mar não tem ondas – muito mais seguro para crianças. Ao longo da praia, descendo rumo ao Sul, quiosques e restaurantes de praia de todas as categorias – dos simples aos muito confortáveis – são uma excelente opção para os que querem variar e pegar uma praia em um ponto diferente do hotel.

A localização é outro ponto forte. Quando chega a noite, e você quer ir para o centrinho pra jantar, passear, ver as lojinhas, basta subir a ladeira (único ponto digamos... negativo). Mas é uma subida bem rápida e em menos de 5 minutos, vc já está na parte mais alta, na Rua Mucugê, aquela rua super charmosa das boutiques e restaurantes... E na volta, você é recompensado com aquela descidona!

A 4 Estações tem parceria com o Mar Paraíso e pacotes com preços super convidativos. Veja sugestões no nosso site, http://www.viajarcomestilo.com.br/

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Gripe Suina.... ainda





Ai ai ai (suspiros), eu prometo que vou tentar que este seja o último post sobre essa maldita gripe. Mas é que vocês não trabalham na área e não escutam as bobagens que eu escuto diariamente, sobre este assunto, que diga-se de passagem, já deu, né?!


Alguém me explica pelo amor de Deus, o que duas semanas de adiamento para recomeçarem as aulas vão resolver?! Bom... lendo o blog do Ricardo Freire, o Viaje na Viagem, mais uma vez ele disse TUDO o que eu gostaria de dizer. Então eu sugiro que vc clique aqui e leia tudo o que eu gostaria de ter escrito, antes dele... rsrs...


Beijo tchau!


domingo, 19 de julho de 2009

A paixão dos gringos pelo nosso Brasil

Recebi por e-mail hoje de manhã (do pai de uma grande amiga), essa coisa mais linda, que é esse vídeo, onde um coral formado por eslovênios canta e nos encanta com esta performance de AQUARELA DO BRASIL.
Como ele mesmo chama atenção, "reparem a perfeição na dicção das palavras. Pode-se perceber levemente a pronuncia diferente da nossa, mas é de arrepiar."
Lembrei dos meus queridos intercambistas estrangeiros e do que eles sempre me diziam: "Di, a sua língua, o Português, é muito fácil e gostosa de falar... E mais ainda, de ouvir... É leve, é suave, passo horas ouvindo português, mesmo quando não entendo nada e isso não me chateia..."
Lembrei de uma pérola de um deles, que certa vez me disse: "O português parece uma canção, de tão sonoro que é... Quando vc diz eu te amo, em Alemão, por exemplo, parece que vc está dizendo "eu vou te matar"... rsrsrs...
Bem... mas prá não perder o fio da meada, vou postar o vídeo... espero que vcs gostem!

BR6 e Perpetuum Jazzile PARECE UM CORAL DE BRASILEIROS, MAS É DA LONGÍNQUA ESLOVÊNIA... Acreditem! Se quiserem assistir ao vídeo no You Tube... o link é este: http://www.youtube.com/watch?v=jmttwEHdfB0
Bom divertimento!


sexta-feira, 17 de julho de 2009

A Paranóia da Gripe suina


Ai gente....
Como profissional da área, confesso que não suporto mais esse climinha de pânico em torno de uma simples gripe... Até o tom dos jornalistas nos telejornais estão me dando nos nervos. E as dúvidas das pessoas: "cancelo minha viagem ou não?" "Ah decidi cancelar a ida para Bariloche e resolvi ir para Cancun" (gente, eu ouvi isso SIM; dá prá acreditar?)
A gente... fala sério! Esse povo paranóico vai acabar pegando essa gripe dentro de casa, já que o vírus ja se espalhou mesmo. Em um dos meus blogs preferidos, o VIAJE NA VIAGEM, do Ricardo Freire, tem uma discussão EXCELENTE, cheia de comentários inteligentes, alguns super espirituosos.
Algumas das pérolas que mais gostei de ler:
"Sabe o que é engraçado de tudo isso? Se esse vírus tivesse aparecido numa época em que a ciência ainda não fosse capaz de isolar e identificar agentes transmissores novos de doenças infecciosas, as pessoas estariam viajando numa boa, pegando gripe (sem saber se o vírus era novo ou não), e voltando para casa dizendo: Hmm, aquela “friagem” que eu tomei na Recoleta me fez mal. Que gripe! Mas valeu a pena!"
Aí, um leitor comenta:
"Fácil falar assim. Evitar viajar com crianças e idosos! Mas eu tenho minha sogra de 82 anos e minhas filhas de 10, 8 e 5 anos em casa. Cancelei a viagem a Porto Alegre neste fim de semana em função de ser uma área com muitos casos no Brasil. Não acho justo ter que arcar com 320,00 de multa pelo cancelamento. É um caso de saúde pública. Fiz uma consulta a ANAC para recuperar a multa e vou ao Procon para reclamar."
Respostas: "É uma g-r-i-p-e. G-r-i-p-e. Igual a todas as gripes que acometem os humanos todos os invernos. Não há nenhuma recomendação de nenhum órgão de saúde para não se viajar ao Rio Grande do Sul."
Mais uma: "Independente da gravidade da doença (que, olhando os números de modo frio, apresenta-se menos ‘letal’ do que ir ao Rio de Janeiro e contrair dengue hemorrágica), as companhias nào são obrigadas a abrir mão da multa. Elas fazem isso com destinos internacionais por mera ação de preservação ou melhoria da sua imagem institucional. Surtos de doença entram no caso de “força maior”, além dos controle das cias., e elas não são obrigadas a deixarem de cobrar multa *legalmente*. Este raciocínio presume que os vôos sejam oferecidos normalmente. A opção de não ir a Porto Alegre é, em tese, do passageiro, já que não há proibição de viagem a nenhum lugar nem do Brasil, nem do mundo, emanada das autoridades brasileiras. Legalmente, é uma decisão individual voluntária de não viajar."
"É isso aí, acho que você está coberto de razão… Aliás, gripe é um troço chato pra caramba, mas, se for pra pegar, que seja numa friagem na Recoleta e não trancado em casa - e de máscara!!!" -Sensacional esta!
Me esbaldei: é tudo o que eu queria falar pra um monte de gente, mas que fiquei meio sem jeito, com receio de ser mal interpretada.
Tendo um tempinho, acesse aqui: http://www.viajenaviagem.com/2009/07/gripe-suina-ministerio-da-saude-responde-duvidas-no-twitter/ e tenha ótimas informações!
Beijo tchau!!!!!!

quinta-feira, 2 de julho de 2009

4 Estações no Movimento - Programa 005 - Buenos Aires

Olá pessoal,
O Movimente-Se fazendo sua primeira viagem internacional: Buenos Aires. Bom proveito e depois vejam os posts no blog. Está cheio de dicas. Beijos. Até o próximo.


sábado, 27 de junho de 2009

Festival Folclórico de Parintins

A força do folclore brasileiro é algo difícil de explicar. Afinal, que justificativa você pode me dar para que uma cidade do interior amazonense, no meio da floresta amazônica, com pouco mais de 100 mil habitantes, se transforme completamente com a chegada do mês de junho? E se divida entre as cores azul e vermelha, onde só se fala em boi, transformando-se no palco da maior manifestação cultural do Norte do país?

É o Festival folclórico de Parintins, que traz para a cidade cerca de 50 mil pessoas (é isso mesmo, a população aumenta em 50%)! O primeiro aconteceu em 1965 e de lá prá cá a evolução foi imensa, fazendo com que as apresentações ganhassem luxo e criatividade só vistos na Marquês de Sapucaí, durante o carnaval do Rio.

A festa conta com patrocinadores de peso, que investem realmente "pesado" para associar sua imagem ao festival. Exemplo disso é a Coca, que agora, em 2009, celebra 15 anos de patrocínio. O video da campanha (abaixo) é maravilhoso e representa um pouco do que é Parintins, fazendo um convite para que as pessoas participem da festa.

Muita gente se pergunta: mas o que que a Amazônia tem a ver com "boi"? Em se trantando de um festival folclórico, não seria o caso de se homenagear a onça pintada, pirarucu ou o boto dos rios amazônicos? Por que BOI??? Fácil. E lógico. No auge do ciclo da borracha, muitos nordestinos, principalmente do Maranhão (onde o folclore do bumba-meu-boi é muito tradicional) vieram para os seringais da Amazônia. E claro, trouxeram consigo aspectos "folclórico-culturais" . O BOI veio junto. E ganhou uma força inacreditável.


A lenda que deu origem ao festival é a seguinte: dizem que um certo Pai Francisco, empregado de um rico fazendeiro, tinha uma esposa, mãe Catirina (é Catirina mesmo) que estava grávida e com desejo de comer a língua do boi mais bonito da fazenda. Para satisfazer o desejo da mulher, o apaixonado (e maluco) Pai Francisco manda matar o boi de estimação do patrão, que quando descobre que seu boi tão lindo morreu, fica louco da vida. Pai Francisco é então descoberto, tenta fugir mas é preso. Desesperado, na tentativa de trazer o boi de volta, um padre e um médico são chamados (o pajé, na tradição indígena) e o que acontece? O boi ressuscita. Pai Francisco e Mãe Catirina são perdoados e há uma grande comemoração, que se transformou no festival de Parintins. Bem, o resto você já sabe.


E se não sabe, vai ficar sabendo quando Junho chegar, pois a Band, está fazendo a cobertura completa da festa, nos mesmos moldes do que faz no Carnaval de Salvador.

A apresentação ocorre no Bumbódromo, um tipo de estádio com o formato de uma cabeça de boi estilizada, com capacidade para 35 mil espectadores. Durante as três noites de apresentação, os dois bois exploram as temáticas regionais como lendas, rituais indígenas e costumes dos povos ribeirinhos através de alegorias e encenações.

A cidade de Parintins fica margem direita do rio Amazonas, a 369 quilômetros da capital, Manaus, em linha reta, e a 420 quilômetros por via fluvial. Isso equivale a 15 horas descendo o rio e 27 subindo (contra a correnteza), se a viagem for feita em barcos regionais. De avião, o tempo estimado é de uma hora e meia.

A cidade é cercada de belezas naturais, mas os atrativos turísticos ficam em segundo plano, em comparação ao festival. O que não se pode perder de jeito nenhum, é a oportunidade de bate-papo informal com a gente do local. Afinal, Parintins é repleta de personalidades e de mitos como seu Valdir Viana, famoso curandeiro; Dona Maria Ângela, a mulher que tem a casa e os objetos todos em vermelho em homenagem ao boi Garantido, ou até o sábio e folclorista Simão Pessoa, praticamente o engenheiro intelectual do bumbá Caprichoso.



Se você tiver a oportunidade de ir, visite os currais dos bois em Parintins, Caprichoso e Garantido, os personagens que projetam a cidade para o mundo. Conheça tudo e não esqueça, é claro, da culinária do local. E imprescindível!

A festa acontece todos os anos no ultimo final de semana de Junho, ou seja, este ano de 26 a 28. E o festival, à noite, tem uma apresentação a céu aberto, onde competem duas agremiações (como se fossem duas escolas de samba), o Boi Garantido, na cor vermelha, e o Boi Caprichoso, na cor azul.

Gramado, Rio Grande do Sul - a estrela das Serras Gaúchas

Ahhhhhhhhhhhhhh... Gramado: uma das capitais brasileiras da lua de mel; talvez A capital brasileira (da região sul) dos românticos e apaixonados. Perfeita. Não. PER-FEI-TA!!! Isso. Muito amor, chocolate, vinhos, fondues. Mas também fantástica para ser desfrutada com as crianças. Sim sim. Com as crianças sim (já que eu explico). Comecemos a nossa viagem com o video abaixo, editado pela Prefeitura Municipal de Gramado (obrigada, pessoal! Ficou o máximo). Vem comigo!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Trem do Pantanal

"Enquanto esse velho trem atravessa o pantanal, as estrelas do cruzeiro fazem o sinal, de que esse é o melhor caminho pra quem é como eu, mais um fugitivo da guerra...

Enquanto esse velho trem atravessa o pantanal, o povo lá de casa espera que eu mande um postal, Dizendo que eu estou muito bem vivo, rumo a Santa Cruz de La Sierra...

Enquanto esse velho trem atravessa o pantanal, só meu coração está batendo desigual. Ele agora sabe que o medo viaja também sobre todos os trilhos da terra, rumo a Santa Cruz de La Sierra, sobre todos os trilhos da terra ..."

Os versos de Almir Sater dão o tom e fazem a trilha sonora que mais combina com esse post, sobre um passeio que volta agora, em 2009, e que tenho certeza, ainda vai virar febre nacional: o trem do Pantanal.




O Trem do Pantanal é o nome dado à linha ferroviária que se localiza nos estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo. Durante 81 anos, fez sua travessia pantaneira pelo Mato Grosso do Sul, até a fronteira com a Bolívia. Funcionou até 1995, ficando apenas o transporte cargueiro. Em 2006, a linha foi adquirida pela ALL, que a comprou do grupo americano Noel Group, até então administradora do trecho. Como já evidencia o nome, a ferrovia passa pela região do Pantanal, uma das áreas mais lindas do mundo.

Esta linha já funcionou fazendo os trechos São Paulo - Bauru, Bauru - Corumbá e Corumbá - Bolívia, conduzindo passageiros com a função de turismo ou de comércio de exportação. É considerada um dos meios de transportes menos impactantes do ponto de vista ambiental, pois se encontra totalmente construída há mais de meio século, e o eixo viário permite o acesso à Bolívia, Peru e Chile. Esta ferrovia permite a integração sócio-econômica ao bloco regional do Mercosul.



O trem do Pantanal recomeçou suas aventuras no dia 8 de maio de 2009, a partir de então passou a percorrer 220 quilômetros parando em quatro estações: Campo Grande (partida), Piraputanga (onde faz uma pequena parada), Aquidauana (para o almoço) e Miranda (chegada ao fim do dia, após sete horas de viagem). A segunda fase da implantação do trem do Pantanal irá estender o percurso até a cidade de Corumbá, na divisa com a Bolívia.
A sua volta é um resgate cultural para o estado do Mato Grosso do Sul. Atualmente vinha sendo usada para transporte de carga, e para ser usado no transporte de passageiros era necessário melhorar os trilhos e adequá-lo ao uso para o turismo. A velocidade média tem de ser de 35 km/h, nem muito devagar para não cansar o passageiro, mas numa velocidade que permita que ele tire fotos.
Administrado pela mesma concessionária responsável pela operação dos trens turísticos Curitiba-Paranguá (na Serra do Mar), e Great Brazil Express (trem de luxo), ambos no Paraná, o Trem do Pantanal foi desenhado para atender ao viajante internacional, mas será de interesse também do brasileiro.O Trem do Pantanal será composto por nove vagões, incluindo restaurante e bagageiro, com capacidade total para aproximadamente 400 passageiros. Os pacotes serão comercializados pela empresa oficial dos trens do Paraná. Os valores das passagens ainda não foram definidos, mas devem regular com o preço cobrado pelo bilhete cobrado no trem da Serra do Mar.




Atrações no roteiro do Trem do Pantanal

Em Campo Grande, o passeio pode começar antes do embarque, visitando a Casa do Artesão e no Memorial da Cultura Indígena, uma construção toda de bambu localizada na Aldeia Urbana Marçal. Com janelas panorâmicas, os vagões darão a oportunidade ao passageiro de observar espécies típicas pantaneiras, como as araras-azuis e outras de diversos tons até a próxima parada em Aquidauana, passando pelos rios Miranda e Aquidauana.

A primeira parada é em Aquidauana, fundada em 1892 por coronéis e pelo major Teodoro Rondon, e que foi a mais desenvolvida do antigo estado do Mato Gosso. E era justamente a estrada de ferro que impulsionava o mercado regional. Na cidade, a Biblioteca Municipal, na Praça Afonso Pena, serve de palco para eventos típicos. A Igreja Matriz Imaculada Conceição, de estilo gótico, se apresenta logo na entrada da cidade e também merece uma visita.

Na parada para o almoço do passeio de trem, as opções ficam entre uma suculenta feijoada de pintado ou um prato à base de carne branca, pescada das águas doces da região. Para quem quiser estendera a estada, os visitantes que podem ainda optar por passeios de barco, trilhas, cavalgada, caminhadas e focagem noturna para avistar os animais silvestres.

De volta aos trilhos, a jornada termina em Miranda, onde a atividade pesqueira é forte, inspirando a culinária. Aqui se destaca também a produção artesanal dos índios Kadiweu. As aldeias indígenas podem ser visitadas, a cinco quilômetros de distância do Centro. E depois de 2010, quando a segunda parte do trecho até Corumbá tiver sido construída, um velho sonhos de mochileiros do mundo inteiro voltará a ser viável: a viagem pelo trem do Pantanal até Corumbá, e de lá, trocando pelo lendário trem da Morte, até Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, para então ter inicio o famoso “mochilão” Bolívia/Peru, terminando em Machu Picchu.

Pode perguntar... ;-)

Bom pessoal, dando uma navegada por posts antigos, percebi que tem vários comentários, dúvidas e até mesmo perguntas dos leitores que eu não vejo, pq não tenho como ficar sempre lendo todas as postagens do blog. Por isso criei esse link... Para que possamos trocar figurinhas no mesmo lugar... Tendo somente um lugar para checar, vou conseguir responder perguntas, tirar duvidas, ver as sugestões... Bom, se alguém tiver uma idéia melhor... Por enquanto só pensei nessa...
É isso aí: podem por a boca no mundo... ;-)
Beijo tchau.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

MOVIMENTE - SE

A vontade já existia há muito tempo... Imagina... Poder participar de um programa de TV, batendo papo e trocando idéias sobre a coisa que eu mais curto nesse mundo, que é viajar. Bom demais prá ser verdade! Daí veio o convite do João Fábio, idealizador e apresentador do Programa Movimento, apresentado na ANTV, afiliada da Rede Minas/TV Cultura regional. Vixi! Foi juntar a fome com a vontade de comer. O resultado vc pode conferir aqui, nos programas. Fique à vontade, participe, palpite. Vai ser um grande prazer ter sua visita.


Programa 001 - Apresentação desta blogueira e da 4 Estações, a minha agência. Veja aqui.

Programa 002 - Porto Seguro e imediações. Video.

Programa 003 - Blumenau e a Oktoberfest. Video.

Programa 004 - Gramado, a estrela das Serras Gaúchas.Vídeo.

Programa 005 - Buenos Aires. Assista ao vídeo.

Programa 006 - Festival Folclórico de Parintins. Vídeo. (para ser pubicado em breve)

domingo, 21 de junho de 2009

4 Estações no Movimento - Programa 004 - Serras Gaúchas: Gramado e Canela

Oi gente,

No vídeo abaixo, mais uma participação no Movimento. O assunto: Serras Gaúchas, Gramado, Canela... Acho que vcs vão gostar. Pessoalmente foi um dos que mais gostei até o momento! Beijos e até a próxima...

quarta-feira, 17 de junho de 2009

4 Estações no Movimento - Programa 002 - Porto Seguro, Arraial D'Ajuda e Trancoso

Olá Pessoal,

No vídeo abaixo, o segundo programa. Assunto: Porto Seguro, Arraial D' Ajuda e Trancoso. Espero que gostem... Deixem comentários.

Beijos, Diana.

(É comum que o vídeo fique travando caso você o assista sem que o arquivo seja completamente carregado antes. Para evitar que isso aconteça, na hora de assistir, assim que o video começar a ser exibido, clique no botão do "pause"; aguarde dois ou três minutos, para que o arquivo seja caregado primeiro. E depois, volte a clicar no botão do "play" novamente. Fica bem melhor de assistir. Se voltar a travar, siga o mesmo procedimento mais uma vez)

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Porto Seguro - BAHIA


Vídeo 1 - 4 Estações no Programa Movimento - Clique aqui para assistir, esta blogueira dando dicas de viagem no quadro Movimente-se. Vc vai gostar... ;-)

4 Estações no MOVIMENTO - Programa 001

Gente, a 4 Estações está ficando muito "chique"... ;-) (prá quem tá chegando no blog por agora e ainda não sabe, a 4 Estações é a agência de viagens e intercâmbio desta blogueira...) Fomos convidados para participar de um quadro, o "MOVIMENTE-SE", no Programa MOVIMENTO, da ANTV (afiliada da Rede Minas/Cultura). Conforme prometi, vou postando os programas no blog prá vcs acompanharem. Está sendo feito com muito carinho, tanto pelo pessoal da ANTV (João Fábio e cia) quanto por nós, da 4 Estações. Espero que gostem... deixem comentários... Esse primeiro foi ao ar dia 29 de Maio de 2009. Beijos.

(É comum que o vídeo fique travando caso você o assista sem que o arquivo seja completamente carregado antes. Para evitar que isso aconteça, na hora de assistir, assim que o video começar a ser exibido, clique no botão do "pause"; aguarde dois ou três minutos, para que o arquivo seja caregado primeiro. E depois, volte a clicar no botão do "play" novamente. Fica bem melhor de assistir. Se voltar a travar, siga o mesmo procedimento mais uma vez).

domingo, 31 de maio de 2009

Eu quero isso... MUUUUITO...


Precisa falar mais alguma coisa??? Segundo o Guia 4 Rodas, de quem peguei a dica emprestada, os 11 chalés com jacuzzi, lareira e janelões de vidro não bastavam para um certo hóspede que, um certo dia, teve a idéia certa; melhor PERFEITA: por que não um ofurô ao ar livre?
Da tina de madeira, a 1200 metros de altitude, a vista é de 360 graus. Do lado esquerdo, a Pedra Selada. Do outro lado, mais montanhas.
Champanhe? Começa a ser servido no café-da-manhã, que vai até o meio-dia. O que mais, mesmo, você queria? Depois do banho, Chocolates e frutas secas, no quarto.
Mais: águas italianas e francesas e cerveja alemã, no frigobar.
A pergunta que não quer calar: onde é esse lugar??? Pousada Mauá Brasil - Visconde de Mauá, RJ - http://www.mauabrasil.com.br/ - Diárias para um casal de R$ 650,00 a R$ 750,00 (Junho - 2009)... E aí?! Vale?! Cada centavo né?!?! O que acha???
Deixa sua opinião....
Beijo tchau!!!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Nordeste: Contagem regressiva para a volta do Sol!


Tem coisas nesta vida que não combinam: macarrão com chocolate quente, terno-gravata com chinelos e Nordeste com chuva. Ninguém suporta mais ver na TV os estragos provocados pelas chuvas em lugares famosos pelo sol e paisagens paradisíacas. É o caso do estado do Maranhão, com seus incríveis Lençóis; do Ceará, com sua linda capital Fortaleza, ladeada por praias inimagináveis como Jericoacara, Canoa Quebrada, Fleixeiras; do estado de Pernambuco, com sua capital nordestina da lua de mel: Porto de Galinhas, que por sua vez, disputa este mesmo título com a linda Natal, RN. E da Bahia, de Salvador, Itacaré, Porto Seguro, Morro de SP, Chapada Diamantina, dentre outros.
Gente, como choveu neste inverno de 2009. O “inverno” no Nordeste é meio diferente do nosso. É informalmente chamado “inverno” o período das chuvas na região, que geralmente começam a cair em meados de Fevereiro. A coisa costuma dar uma apertada em Março, Abril, mas em Maio, normalmente, começa a enfraquecer e em Junho já não tem mais nada. Daí é aquilo que a gente sempre acompanha também pelos jornais: enquanto a gente passa frio por aqui, os privilegiados que vivem lá ou que conseguem passar férias no Nordeste se esbaldam com tanto sol.

A notícia boa: a contagem regressiva para o término das chuvas e volta do sol já começou. A previsão é que no próximo mês as chuvas diminuam bastante, e que nas férias escolares de Julho, tudo volte ao normal. Tomara! Enquanto isso, se você faz parte do “time” que planeja férias por lá, veja algumas sugestões:

Via Costeira em Natal: conhece avenida mais linda que essa?

Rio Grande do Norte – Me conta: você tem ouvido falar muito de chuva no Rio Grande do Norte?! Poisé, né?! .... O estado é uma exceção. A capital, Natal, tem em média 300 dias de sol por ano. É muito sol! Mal termina a madrugada, e lá pelas 4 da manhã ele já está dando as caras. A cidade é LINDA! A Via Costeira, avenida turística da cidade (foto acima) que liga às praias do Centro às do Sul É SEM DUVIDAS a avenida mais bonita do Brasil. De um lado, dunas, do outro, hotéis incríveis, todos “pé-de-areia”. E as demais praias do estado do Rio Grande do Norte se alternam entre fantásticas encostas com falésias, baías de águas calmas (com golfinhos) e piscinas naturais e praias com ótimas ondas para surfe. Valor: os custos são praticamente os mesmos de uma viagem para Fortaleza, a partir de R$ 1000,00; mas depende do tipo de hotel que se está disposto a pagar. (Valores de ref. de baixa estação Maio-Junho/2009). Para valores atuais, só mandar um email... ;-) que a gente atualiza!!!

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

Maranhão – A dica preciosa é começar a viagem com uma rápida passagem (se vc se encantar, nem tão rápida assim) pela capital São Luiz. Com sua arquitetura portuguesa e o som do reggae jamaicano nas ruas é fácil se apaixonar. Na teoria, dois dias são suficientes... Bom.... de tirar o fôlego MESMO são as dunas e lagoas do parque nacional dos Lençóis Maranhenses. Uma explicação simples para um lugar tão paradisíaco: deserto chuvoso, dá nisso que o turista encontra por lá. DICA QUENTÍSSIMA: A melhor época para ir é de agora (Junho) até Agosto, quando para de chover, mas as lagoas ainda estão cheias... Valor: Um pacote de uma semana, com passagem, hotel e passeios, sai em media entre 1800,00 e 2500,00 por pessoa, dependendo do tipo de acomodação. Ou, se vc quiser se aventurar num “mochilão”, pode sair por bem menos. Consulte a 4 Estações. (Gente... repetindo, estamos em Maio de 2009, quando este post foi publicado, para atualizar valores, ja sabem né?!)


Ceará – Quem já foi não me deixa mentir: as praias do Ceará estão entre as mais incríveis do mundo. A temperatura média varia de 25 a 30 graus. Fora do “inverno” são mais de 9 horas de um sol de rachar todos os dias. O Beach Park (foto) é tão lindo quanto os parques aquáticos da Disney; aliás, é mais bonito ainda, porque na Disney não tem a beleza natural da Praia de Porto das Dunas. Fortaleza tem sim a segunda feira mais animada do mundo, de acordo com o Jornal americano New York Times. Aliás, nem precisa da opinião deles: quem vai, entende! O passeios de buggy pelas dunas de Cumbuco podem ser mais emocionantes que andar de montanha russa. Os shows humorísticos te deixam com dor nas articulações de tanto rir. O artesanato é lindo, a cachaça é da melhor qualidade, tem até um museu. Precisa falar mais? Ah sim... quanto fica? Um pacote de uma semana, com itens básicos sai a partir de R$ 990,00 agora na baixa estação, mas podem passar de R$ 1700,00; se o hotel for 5*****. Escolhas para todos os bolsos.

Nos próximos posts: Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia! Não percam. Beijo tchau!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Dica de Voo prá Europa

A Lufthansa - companhia aérea alemã - está com uma promoção para a Europa a partir de US$ 695,00 (+ taxas) para compra até 24 de Maio de 2009 e embarques até 30 de Junho de 2009. Válido para embarques em São Paulo. As cidades servidas por esta tarifa são: Barcelona - Berlin - Bolonha - Bruxelas - Dusseldorf - Florença -Geneve - Hanover - Londres - Nice - Milão - Roma - Stuttgart - Turin - Veneza. Pagando um pouquinho a mais:

Viena por US$ 726,00
Copenhagen por US$ 755,00
Istambul por US$ 832,00
Moscow por US$ 854,00

A promoção é valida nos voos 504 e 505 via Munique e 506 e 507 via Frankfurt. São poucos lugares por voo, então é uma questão de sorte e de andar rápido para ter mais chances... Lembrando mais uma vez que é necessário acrescentar aos valores as taxas de embarque, que variam conforme o destino. Informações e reservas, com seu agente de viagem ou com a 4 Estações - 4estacoes@viajarcomestilo.com.br

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Fortaleza com chuva é possível?

Estes dias, tenho acompanhado o noticiário na TV e ficado impressionada com a quantidade de chuvas que vem caindo no Nordeste, principalmente no Maranhão e Ceará. E me peguei pensando: imagina as pessoas que planejaram durante um tempão uma viagem para Fortaleza e que estão passando justamente esta semana por lá? Imagina essa foto daí de cima (ou a daí debaixo) com tempo chuvoso! Ai, que me dá até arrepio. Gente, chuva é uma coisa abençoada, mas em Fortaleza, durante as férias, não dá! E o engraçado é que a primeira vez que eu fui a Fortaleza, há não sei quantos anos atrás, foi bem nessa época. E não vi uma só gota de chuva. E o guia ainda brincou que chuva no Ceará era psicológica... Psigológica é!?

Que nada... Gente, foi sorte! MUITA sorte. Porque depois que eu fui olhar isso mais a fundo, descobri que a época agora é de chuva mesmo!


O inverno (período quente, mas chuvoso) no Nordeste, começa com chuvas espaçadas no mês de Fevereiro. A coisa aperta em Março, Abril (chove bem), começa a diminuir em Maio, e em Junho acaba de vez, volta a ser o paraíso ensolarado que a gente ouve falar.

Isso não significa que chova todo dia nessa época, e que as chances de férias inesquecíveis sejam nulas. Ou que fora deste período, exista garantia de sol. Mas em termos de probabilidades, as chances são muito maiores de chuvas entre Março e Maio e sol no resto do ano...

Portanto, guarde essa dica, quando for planejar a sua viagem...

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Thaiti - quando ir?!




Oi Gente!!!

Bom... me perguntaram 3 vezes, só essa semana qual a melhor época para se viajar ao Thaiti. Decidi abrir o destino, que aliás é um dos mais sonhados em todo mundo pelos casais em lua de mel, com essa dica...

Seguinte: se vc procurar pelo Thaiti em um mapa mundi ou no globo, vc vai ver que a região está na mesma latitude dos nossos estados de Mato Grosso do Sul, Minas e Espírito Santo; ou seja, hemisfério sul, assim como a gente, aqui no Brasil.

Portanto, as estações do ano são as mesmas: verão aqui é verão lá, inverno aqui é inverno lá. Só que a estação seca lá (a melhor para ir, pq imagina no Thaiti com chuva...) é de Abril a Outubro! Então a melhor época é de Abril a Outubro.

De Novembro a Março, assim como aqui, lá é a temporada de chuva, apesar da primavera - verão, ou melhor, por causa delas...

Espero que esta dica seja apenas a primeira de muitas pra te animar a ir para o destino mais sonhado do mundo por casais apaixonados....

Beijo tchau!!!!!

Página inicial deste blog

Página inicial do blog da agência

Página inicial do site

sábado, 11 de abril de 2009

Brasil para todos: guia turístico reúne roteiros para portadores de deficiência

Um guia turístico reuniu roteiros em dez capitais onde os acessos são facilitados a portadores de deficiência física. O objetivo é fazer com que, para eles, viajar pelo Brasil deixe de ser uma tarefa difícil. Segundo a autora do guia, Andrea Schwarz, cada vez que ela desembarcava em um aeroporto, ela não sabia o que vou encontraria, fato que a motivou a começar organizar o seu trabalho.

De acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 30 milhões de brasileiros têm algum tipo de deficiência. Para eles, viajar pelo Brasil ainda é uma aventura arriscada. Mas, apesar das dificuldades, Andrea e o marido nunca desistiram de fazer as malas e pegar a estrada. Foi das viagens que surgiu a idéia de fazer um guia turístico para pessoas com deficiência. O guia vem com o papel de transformação social. Ele vem também pra informar as pessoas com deficiência e também quem não tem deficiência sobre as necessidades específicas dessas pessoas.


No Rio de Janeiro, o Aeroporto Santos Dumont, passou no teste. Para sair dali de cadeira de rodas, Andrea embarcou num táxi adaptado. Em toda a cidade, no entanto, há apenas 20 carros desse tipo. No Pão de Açúcar, outro ponto turístico carioca, a 400 metros de altura, a autora do guia chegou de elevador e, depois, usou uma plataforma móvel.

Já para subir aos pés do Cristo Redentor, só de escada rolante. A tarefa ficou mais fácil com a ajuda de um funcionário. “É uma sensação de que você está voando, não importa se você anda, se você não anda, você está vivendo como todo mundo”, diz Andrea.

O guia “Brasil para todos” inclui dez cidades brasileiras. Em São Paulo, por exemplo, a arte pode ser apreciada na pinacoteca do estado por deficientes visuais com a ajuda de um catálogo da exposição em braile e um áudio-guia. Com o guia, muitas pessoas que antes ficariam em casa por não terem informação de que existem locais acessíveis, agora podem ter acesso à arte e cultura.
O guia não será vendido, mas já está disponível na internet, no site http://www.brasilparatodos.com.br/. Além disso, oito mil cópias serão distribuídas para pessoas com deficiência e instituições. Super iniciativa: prá tirar o chapéu.
Fonte: Vi no Bom dia Brasil, na Globo!



segunda-feira, 6 de abril de 2009

Seguro de Viagens


Fonte: Portal Uai
Pessoal, o assunto é tão, mas tão importante, que mesmo já tendo abordado no blog da agencia, neste endereço: http://viajarcomestilo.blogspot.com/2008/11/viagem-segura.html, achei válido postar esta noticia aqui. Mas depois, se vc ainda não leu, vá no endereço acima e dê uma checada nas informações... Seja responsável: só viaje com seguro, ok?!
Vamos à reportagem:
O mercado de seguros de assistência em viagens levantou voo no último ano. A causa foi o maior rigor da fiscalização dos países europeus que exigem o documento dos visitantes, em decorrência do Acordo de Schengen, que regulamenta a circulação de pessoas entre as regiões que o adotam, e da maior conscientização dos turistas.
Segundo o vice-presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav), José Carlos Vieira, a alta nas vendas desse produto chega a 40%, em média, ao ano. Além da aquisição para pacotes internacionais, agora está aumentando a procura do seguro para viagens feitas no Brasil. “É melhor prevenir, para não precisar remediar”, afirma Vieira.
No caso dos países da Europa que exigem o seguro de viagem, ele conta que a falta do documento pode ser razão para extradição do turista. “A fiscalização é aleatória. Mas já vimos casos, como alguns recentes da Espanha, em que os brasileiros tiveram de voltar porque não tinham o seguro”, explica. Porém, a necessidade de assistência médica é vista como a razão maior para contratar o seguro, independentemente do destino escolhido pelo turista. Afinal, ninguém sabe onde pode torcer o pé ou ter um ataque cardíaco. “E precisar de um tratamento hospitalar no exterior pode representar o desembolso de milhares de dólares que não estavam previstos”, alerta Vieira.
Recentemente, um cliente de sua agência, a Acta, fez uma viagem para a Disney e lá exagerou nas voltas na montanha-russa. Ao sair do brinquedo, ficou tonto, caiu e bateu a cabeça. “Teve até que fazer tomografia computadorizada. Se não tivesse o seguro, o custo seria de, pelo menos, uns US$ 1 mil”, conta. Como os gastos com tratamento no exterior podem chegar às alturas, Vieira acredita que o preço do seguro de viagem compensa o investimento.
Para ter ideia, o valor para ficar segurado durante uma semana no Nordeste sai a partir de R$ 15. Para os Estados Unidos, América do Sul ou Caribe, um seguro com cobertura mínima de US$ 10 mil pode sair a partir de US$ 35, para cinco dias, ou de US$ 58, para 16 dias. Já para a Europa, onde a cobertura mínima exigida é de 30 mil euros, o custo sobe um pouco. O preço mínimo é de US$ 55, para cinco dias; US$ 86, para 10 dias; ou US$ 124, para 16 dias. A turismóloga Sílvia Alves Rocha, de 25 anos, não viaja sem contratar o seguro. Ela vai para a Disney em agosto e já está olhando os preços da assistência.
Em 2006, ficou três meses na Espanha estudando e se sentiu aliviada quando precisou usar serviços médicos. “Tive uma forte dor no rosto e, pelo fato de ter seguro, não gastei um tostão e recebi atendimento excelente. Fiz tomografia e outros exames e consultei em clínicas de altíssima qualidade”, conta. Para o proprietário da Gartentur, Renato Sruchtengarten, a tranquilidade que o cliente compra junto com o seguro de viagem não tem preço. Por isso, hoje, 90% dos clientes que adquirem pacotes para outros países não embarcam sem o documento.
O dono da operadora Território Viagens, Luciano de Souza Costa, não oferece mais pacotes internacionais sem o seguro embutido. Na CVC, desde dezembro, todas as viagens para o exterior também já são vendidas com o seguro. Por causa da estratégia, a gerente-geral das lojas do grupo em Minas, Francis Jacqueline Batista Pereira, calcula uma alta de 60% nas vendas do produto. “A inclusão foi adotada pela necessidade e pela exigência dos clientes”, explica.

sábado, 4 de abril de 2009

Pestana Bahia Lodge - Salvador


O Grupo Pestana, maior investidor português em turismo no Brasil, inaugurou nesta terça-feira, dia 31, um modelo inovador de negócios: o Pestana Bahia Lodge. Anexo ao tradicional Pestana Bahia, em Salvador, o novo hotel marca a chegada do primeiro empreendimento da divisão “Pestana Residence” no segmento de imobiliária turística.
Para comemorar a novidade, o Grupo promoveu uma grande festa em Salvador. Com investimento de R$ 28 milhões, o Pestana Bahia Lodge tem como foco investidores e público de segunda residência. Com mais de 30% das unidades já vendidas, antes mesmo do lançamento oficial, o projeto marca uma nova estratégia do Pestana para expansão no país e no mundo. O Residence conjuga lazer e investimento com retorno certo, num conceito único, além de proporcionar um elevado potencial de valorização patrimonial. Os compradores terão o direito de utilizar gratuitamente os seus apartamentos para lazer durante três semanas por ano e ainda receberão um rendimento garantido pela integração no pool nos resto do ano.
Os 98 apartamentos têm como pano de fundo a vista panorâmica para a Baia de Todos os Santos. A arquitetura diferenciada, tipo “lodge”, em pequenos edifícios de 3 andares, assinada pelo renomado arquiteto Jaime Morais e a localização nobre, no Morro do Conselho, debruçado sobre o mar, completam o apelo para que não haja dúvidas sobre a diferenciação do produto.
As amplas e luxuosas suítes do Pestana Bahia Lodge têm um mar deslumbrante como vista e todas são decoradas e equipadas com o que há de mais moderno em hotelaria, incluindo mini kitchen, opções de quartos loft com sky window, além de jacuzzi privativa em algumas unidades. Os serviços exclusivos incluem piscina, health club e lounge bar com vista panorâmica. Serviço de massagem da grife francesa L’Occitane completa a lista. Os proprietários e hóspedes poderão também aproveitar de toda a infra-estrutura do Pestana Bahia, como por exemplo restaurante internacional, lojas, completo business center, sala de eventos, dentre outros.
Outros projetos: com o conceito “Residence” o Grupo Pestana inaugurará na Inglaterra, ao final de 2009, o Pestana Chelsea, em Londres e há outros projetos em estudo no Brasil. Perfil do Grupo Pestana: O Grupo Pestana, cuja origem remonta a 1972, por ocasião da fundação da M & J Pestana - Sociedade de Turismo da Madeira, desenvolve a sua atividade principalmente no setor do Turismo, tendo ainda interesses na Indústria e nos Serviços, com presença em 3 Continentes.
De empresa eminentemente local ou regional, hoje em dia o Grupo Pestana é claramente o maior grupo português no setor do Turismo e uma das 50 principais cadeias hoteleiras da Europa. As suas duas marcas de hotelaria (Pestana Hotels & Resorts e Pousadas de Portugal) detêm/geram 85 unidades hoteleiras e cerca de 8.200 quartos, sendo assim o Grupo Pestana a maior cadeia hoteleira de origem portuguesa.
O processo de internacionalização está em curso existindo já presenças consolidadas em 9 países (Portugal, Brasil, Argentina, Venezuela, Moçambique, África do Sul, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Inglaterra). O Grupo anunciou recentemente a sua presença nos Estados Unidos da América, com a abertura prevista para 2010 de um hotel em Miami.
O Grupo Pestana está no Top 100 das empresas hoteleiras mundiais. Segundo o ‘Corporate 300 Ranking’, publicado pela revista norte-americana “Hotels”, o Grupo Pestana, com as marcas Pestana Hotels & Resorts e Pousadas de Portugal, ocupa a 93º posição e é a única marca portuguesa a constar deste ranking mundial.
Na área do lazer, o Grupo Pestana possui atualmente além dos 43 hotéis (10 na Madeira, 8 no Algarve, 4 em Lisboa/Cascais/Sintra, 1 no Porto, 10 no Brasil, 3 em Moçambique, 1 na África do Sul, 1 em Cabo Verde, 1 na Argentina, 1 na Venezuela, 3 em S. Tomé e Príncipe e 1 em Inglaterra), 6 empreendimentos de timesharing, 5 campos de golfe, 4 empreendimentos imobiliário/turístico (dois deles no Brasil), duas concessões de jogo para Cassino (Madeira e S. Tomé e Príncipe), participação numa companhia de aviação charter, uma agência de viagens e três operadores turísticos.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Aventuras e muita adrenalina em Brotas/SP

Aqui bem pertinho do Sul de Minas, a pouco mais de 2 horas de carro (exatamente 188 km) de Poços de Caldas (ou 140 km de Campinas; 240 km de São Paulo Capital) existe um lugar in-crí-vel para aqueles que gostam de estar em contato com a natureza em seu estado mais... vibrante!

O nome da cidade: Brotas, no interior de SP. Muita gente, quando ouve “Brotas”, tem a impressão de já ter escutado esse nome outras vezes. É que o município ficou conhecido há alguns anos atrás por ser a cidade natal da dupla João Paulo e Daniel. E aí, lembrou?! Não?! Rsrs... Bem... o povo do interior (ou que gosta do sertanejo) lembrou, tenho certeza...

Pois então... Hoje a cidade continua sendo lembrada por causa da dupla, mas também (e principalmente) por ser um dos melhores lugares do Brasil para se praticar esportes de natureza e aventura. Brotas explora (com muita inteligência) seus recursos naturais, um verdadeiro presente dos Céus pra cidade, já que atrai centenas de turistas todos os finais de semana, feriados prolongados e férias escolares para desfrutar dos seus atrativos. Turistas que deixam muito dinheiro nas pousadas, restaurantes, no comércio e agências que administram os passeios.

Que atrativos são esses??? Anote aí: cachoeiras (muuuitas cachoeiras) onde se pode simplesmente tomar banho e relaxar em quedas belíssimas ou usá-las como cenário para a prática do cachoeirismo.

O cachoeirismo ou cascading, consiste em descer cascatas ou cachoeiras, dentro da cortina d’água, se utilizando da técnica do rapel (que nem na fotinha aí de cima). Prepare-se para muita água na cabeça, uma verdadeira "hidromassagem gigante". A sensação é deliciosa! Estas cachoeiras são formadas em diferentes trechos do Rio Jacaré-Pepira (o principal rio da cidade). Mas esse rio de nome engraçado não tem só cachoeiras não... Veja mais nos posts aí debaixo ou anteriores a este... ;-) Link: http://viajandocomestilo.blogspot.com/2009/03/rafting.html

Aceita o convite... vai tomar uns banhos de cachu lá em Brotas... :-)

Bóia Cross

Em outros trechos do Rio Jacaré-Pepira (de remanso e de algumas corredeiras), você se diverte horrores, praticando o bóia-cross, uma das atividade mais legais de se fazer em Brotas. Olha essa foto aí de cima com atenção e tenta se imaginar num dia de calorão, no meio desse povo.... Ahhh... que delícia!!!

Por definição, o bóia-cross é a prática de descer corredeiras em grandes bóias redondas individuais. No caso do bóia cross DE BROTAS, o percurso tem cerca de 4 km. São diversos trechos de corredeiras leves e vários remansos no mesmo Jacaré-Pepira, para relaxar e curtir a paisagem (ou ir a mil com muita adrenalina, na hora das corredeiras). É uma verdadeira trilha aquática que permite observar a mata ciliar e seus habitantes. O final do passeio é na antiga ponte, na no centro da cidade de Brotas, no Parque dos Saltos. O passeio dura em média duas horas e é preciso ter pelo menos 1,45m de altura.

Na foto daí de cima, eu, João e nossos anjos da guarda... DEPOIS do passeio. Mas essa carinha de tranquilidade não reflete a adrenalina que antecede os instantes ANTES de cair na água pro treinamento e as primeiras corredeiras.
Gente, dá um medão danado. Cês num tem noção.... Na hora que vc começa a se equipar, colocando o capacete e coletes salva-vidas, avisos do tipo "desista, ainda dá tempo"... ou então "Cuidado, última chance prá desistir" e mesmo o termo de responsabilidade que se assina antes de começar o treinamento, dizendo que você está ciente de que aquela é uma atividade de risco, etc e tal... nossa... dá medo, não tem jeito! Mas no fundo, no fundo, depois, você percebe que foi tudo bem traquilo. E dá a maior vontade de fazer tudo de novo.
Dica preciosa: como TEM que ir calçado, vá com seu tênis mais velho. É bem provável que ele fique imprestável depois... Mas vale à pena!
Tá achando que terminou por aqui??? Não... Desce pro post anterior, prá saber mais sobre o Rafting... Ou acesse pelo link: http://viajandocomestilo.blogspot.com/2009/03/rafting.html

Rafting

O videozinho aí de baixo tem 13 segundos, carrega rapidinho, pode assistir...


Bem... o rafting é a prática da descida em corredeiras utilizando botes infláveis, e em equipe (geralmente). Antes de começar qualquer descida de rafting comercial, um instrutor da atividade passa à todos os participantes detalhadas instruções de conduta relativas à segurança; e seu cumprimento é fundamental para que a atividade ocorra tranquilamente e sem problemas.
O rafting comercial proporciona a experiencia de descer o rio para pessoas de qualquer idade, mesmo as que nunca tiveram uma experiência anterior, o que torna o esporte bastante acessível.
No caso do rafting de Brotas, a atividade mais famosa da cidade, são 2 horas de corredeiras, remansos e quedas que podem chegar a 3 metros de altura. Durante o percurso algumas paradas para o surf, escorregador e tirolesas. Mas é preciso ter pelo menos 1,20m de altura.
E se você acha que a coisa é perigosa, dá uma olhadinha nessa foto dos pitucos aí do lado. A Alaya tem o mini-rafting, para crianças a partir dos 3 anos de idade. No caso do mini-rafting, a atividade é realizada num trecho mais leve do Rio Jacaré Pepira. E os adultos, se quiserem, podem acompanhar o passeio em bóias individuais, do bóia cross.

Eu tenho que ser sincera: agendei o meu rafting pro dia seguinte ao bóia-cross... Hmmmm.... Pergunta se eu dei conta. Sei lá se o preparo não tava em dia, só sei que meus braços doíam tanto (de remar no bóia), o corpo inteiro doía... que não rolou!

Mas a vontade de fazer o rafting é tanta, e o pessoal da ALAYA (que organiza os passeios) foi tão show (beijos prá Silvia!!!), que o meu comprovante tá aqui guardado esperando a minha volta (assim que possível) para descer o Jacaré-Pepira em botes infláveis, e quem sabe prá fazer até o KR9, a modalidade ainda mais radical do rafting de Brotas. Mas não acabou... no post anterior (daí de baixo) tem mais... Link: http://viajandocomestilo.blogspot.com/2009/03/arvorismo.html

Arvorismo


Além das atividades que são feitas no Jacaré-Pepira, Brotas tem o primeiro e maior percurso de arvorismo do Brasil: o Verticália Brotas, uma exclusividade da ALAYA. Arvorismo, por definição, é uma atividade que oferece aos participantes a possibilidade de percorrer um circuito nas alturas (em forma de pontes), integrando-se com a natureza em locais até então inacessíveis (no nível das copas das árvores), por isso o nome: arvorismo.
São pontes de troncos (fixos e móveis), travessias com redes, tirolesas, pêndulos e até travessias dinâmicas com bondinhos e cadeirinhas deslizantes.

O Verticália Brotas tem um kit composto por cadeirinha, vagão (um instrumento de segurança criado por eles), polia e capacete; e sob controle de monitores especializados, você percorre 5 trechos aéreos, onde a dificuldade vai aumentando progressivamente. São 6 tirolesas e atividades com nomes evocativos tais como Ponte Xingu, Travas Soltas, Estribos Alinhados e Rede do Pescador. O percurso é aberto para maiores de 1,45m de altura e não é necessário ter experiência.

Antes do inicio das ativida- des, acontecem sessões de treinamento em platafor- mas elevadas a um metro do solo. Mas se você quer proporcionar esta experiên- cia para os mais peque- ninos, não tem o menor problema. Em Brotas existe também o Verticalinha, um circuito Verticalia pros pequenos a partir de 4 anos. Inacreditavelmente fofo... ;-) Olha essa foto... que delicia! Mas ainda não acabou, continua no post anterior: tirolesa!!!! Link: http://viajandocomestilo.blogspot.com/2009/03/o-voo-do-falcao-tirolesa.html

O Voo do Falcão - Tirolesa



E na minha opinião, a melhor de todas as aventuras: o vôo do Falcão. O vôo do Falcão é um conjunto de 5 tirolesas, que juntas dão pouco mais de 1000 metros (repetindo, 1 k-i-l-ô-m-e-t-r-o de tirolesa) a 60 metros de altura, sobre uma das mais belas cachoeiras de Brotas, a Cachoeira de São Sebastião. Não vou nem tentar explicar, porque a sensação é inexplicável. Clique aqui e veja o vídeo. Eu consegui filmar um dos percursos do vôo. O endereço é: http://viajandocomestilo.blogspot.com/2009/01/voo-do-falcao-brotas.html

Me equipando prá fazer o Voo do Falcão


Foto com a equipe de monitores do Voo: show de profissionalismo e segurança.
A cidade, apesar de ser pequeninha (cerca de 20 mil habitantes) tem ótimas pousadas. Eu mesma visitei umas 10, de excelente qualidade. Mas prá quem quer se divertir gastando menos, pousadas mais simples, porém muito bem localizadas, no centro da cidade podem ser facilmente encontradas, próximas de bons restaurantes, lanchonetes, bares, lojinhas de artesanato. Pensei em colocar uma lista aqui com os links... mas vai dar muito trabalho! Mexe com isso não! Se vc quiser ir, manda um email prá 4 Estações (4estacoes@viajarcomestilo.com.br) ou prá mim, diana@viajarcomestilo.com.br, que a gente resolve tudo prá vc!
Os passeios são muito bem organizados e oferecem muita segurança, utilizando equipamentos da melhor qualidade e profissionais altamente capacitados. Existem várias boas agências na cidade, mas sem sombra de dúvidas, a maior, melhor, mais bem estruturada é a Alaya (http://www.alaya.com.br/), a maior operadora de atividades de natureza e aventura do Brasil, e com certeza, desde a nossa ida a Brotas, a parceira número 1 da 4 Estações.

domingo, 22 de março de 2009

Perspectivas para o Turismo no Brasil em 2009


Os nove períodos de feriado prolongado distribuídos ao longo do ano – quatro no primeiro semestre e cinco no segundo – e o mercado sul-americano são as apostas do governo brasileiro para o turismo em 2009.

O ministro do Turismo, Luiz Barretto, mostrou-se otimista em relação aos números registrados no ano passado, mas avaliou que é preciso ser “realista” diante dos reflexos da crise financeira internacional no setor. De acordo com o ministro, mais de 5 milhões de turistas estrangeiros visitaram o Brasil em 2008, deixando US$ 5,8 bilhões no país – um crescimento de 16% em relação aos dados de 2007.

Para ele, a crise funcionou como uma espécie de “geradora de oportunidades” para o turismo doméstico brasileiro, diante da forte desvalorização do real ante o dólar.

As viagens internacionais, segundo ele, chegaram a registrar queda de 20% em 2008, em comparação com o resultado do ano anterior. Ao comentar os investimentos na América do Sul, Barretto explicou que, em meio à crise, as viagens de longo alcance tendem a diminuir e que até mesmo os roteiros rodoviários serão “privilegiados” este ano. Ele lembrou que países como a Argentina e o Chile possuem ligação terrestre com o Brasil e apresentaram desvalorização de moeda superior à do real.

Hora de aproveitar as oportunidades...

domingo, 15 de março de 2009

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

A (polêmica) temporada de Cruzeiros Maritimos na Costa Brasileira


Na atual temporada de verão no nosso país, não se fala em outro tipo de viagem, que não seja "cruzeiros marítimos". Na 4 Estações, mais da metade de todos os passageiros que embarcaram em Janeiro e ainda vão embarcar em Fevereiro e Março, optaram por passar suas férias em alto mar... Um sucesso absoluto. A coqueluche do momento em Turismo. Todo mundo quer fazer um cruzeiro... E já tem gente comprando pacotes para viajar na temporada 2009/2010.Diante da crise econômica e do conseqüente aumento do dólar, muitos brasileiros substituíram a viagem ao exterior por uma viagem no Brasil, ou no máximo até a Argentina (e pelo mar), especialmente depois de examinar a relação custo-benefício oferecida pelos navios que navegam em águas brasileiras e do Atlântico Sul. O preço dos cruzeiros inclui hospedagem, alimentação, bebidas (no caso de uma das operadoras, até mesmo as bebidas alcoólicas), entretenimento e muitos outros atrativos.

Catorze transatlânticos (todos com bandeiras estrangeiras) estão fazendo a alegria dos turistas brasileiros, que devem chegar meio milhão de pessoas até o final da temporada 2008/2009, iniciada em novembro passado e que se estenderá até abril. Esse número significa um crescimento médio de 25% em comparação com a temporada anterior (2007/2008).

Ao final da alta estação, terão sido realizadas 235 viagens de cruzeiro na costa brasileira!!! Está achando os números impressionantes? Veja mais: Vinte e quatro destinos estão sendo visitados pelos navios só na costa brasileira: Angra dos Reis, Belém, Búzios, Cabo Frio, Fernando de Noronha, Florianópolis, Fortaleza, Ilha de Jaguanum, Ilhabela, Ilhéus, Itajaí, Macapá, Maceió, Manaus, Natal, Paraty, Porto Belo, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, Santarém, Santos, Vitória e Ubatuba. Sem contar Punta Del Este no Uruguai e Buenos Aires.Mas toda esta "festa", tem causado uma polêmica repercussão, que vem questionando e colocando em risco o sucesso de uma das atividades turísticas mais promissoras do país nos últimos tempos, já que cinco pessoas morreram a bordo ou no retorno de viagens de navio, desde que a temporada começou. Um número considerável de turistas também passou mal, a maioria com sintomas de intoxicação alimentar. Além disso, imagens de jovens bêbados, drogados, totalmente fora de controle dentro dos navios estão sendo veiculadas em telejornais, programas de TV e na Internet, dando uma falsa impressão que a coisa está generalizada, que todo cruzeiro tem problemas (não é bem assim – muito pelo contrário). Todos estes lamentáveis incidentes estão preocupando o setor e se tornaram foco da mídia nas últimas semanas.

Antes de mais nada, é importante esclarecer que existem dois tipos de cruzeiro: os comuns (abertos) e os temáticos (fechados). Os cruzeiros comuns, chamados também de “familiares” podem ser adquiridos por qualquer pessoa, em qualquer agência de viagens no país. São conhecidos também como cruzeiros de férias e são os preferidos por famílias que querem viajar juntas ou com as crianças e também por casais sem filhos ou em lua de mel.

Já nos cruzeiros temáticos (fechados), as companhias proprietárias dos navios ou em alguns casos, agências de promoção e eventos, escolhem determinadas datas de saída, definem um tema (como beleza, gastronomia, moda...) ou um determinado tipo de público que querem atingir e comercializam os pacotes somente para este público. É o caso dos cruzeiros onde se apresentam artistas – nesta temporada, o "Rei" Roberto Carlos, a dupla Zezé di Camargo & Luciano e o cantor Fábio Junior, que já haviam se rendido à moda dos cruzeiros em temporadas anteriores, vão se apresentar mais uma vez. Também fazem parte deste grupo, os cruzeiros destinados ao público GLS (gays, lésbicas e simpatizantes), aos solteiros e descasados, aos universitários... Também são considerados temáticos, as micaretas em alto mar, conhecidas como “Carnavio” e os cruzeiros destinados a profissionais, que funcionam como uma espécie de congresso; ou ainda programas de TV, como o “Pânico no Navio”, que já foi realizado várias vezes na costa brasileira.

Outra informação importante é que os cruzeiros comuns ou familiares representam mais de 85% das viagens nesta temporada. Ou seja, o número de cruzeiros temáticos é infinitamente menor. E obviamente, os problemas que podem vir a surgir em um cruzeiro marítimo, também vão variar conforme o público participante, embora existam aqueles riscos comuns a todo tipo de cruzeiro.

O site da revista Veja (Veja.Com) tomou a iniciativa, saiu em busca da opinião de especialistas e trouxe esclarecimentos bastante interessantes acerca do polêmico assunto. De acordo com os experts ouvidos pelo site, não há nenhuma causa específica que explique os incidentes ocorridos até o momento, já que as mortes foram comprovadamente acidentais e não representam uma tendência especialmente preocupante. Ainda assim, eles dizem que a discussão do assunto pode ser uma excelente oportunidade para alertar quanto aos riscos existentes nesse tipo de passeio, que podem ser minimizados, ou reduzidos a um número próximo de zero, se o assunto for tratado com a seriedade necessária.

Especificamente no caso dos cruzeiros universitários, dentro dos navios, é muita gente reunida num espaço relativamente pequeno, em alto mar, longe de tudo, com recursos limitados, sem fiscalização adequada ou policiamento, o que pode gerar uma sensação de liberdade excessiva, já que a maioria esmagadora é de cruzeiristas muito jovens, com menos de 25 anos de idade.

Um aspecto importante que há de se levar em consideração neste tipo de cruzeiro, é o comprovado excesso de bebidas alcoólicas e drogas dentro dos navios. (Este problema é muito menor nos cruzeiros familiares). Segundo opinião de órgãos fiscalizadores, muitos dos jovens brasileiros chegam ao navio e se vêem longe dos pais, sem ter que dirigir, clima de oba-oba, influência dos amigos e acabam abusando. Para conseguir entrar com drogas nos navios, os turistas chegam a usar métodos utilizados por criminosos em presídios. E mesmo que não se permita a entrada de bebidas alcoólicas vindas de fora, quando alguém porta algum frasco com liquido, a tripulação dos navios cheira para ver do que se trata.
De acordo com o chefe da delegacia de polícia marítima de Santos, existem mulheres que chegam ao absurdo de embarcar nesses cruzeiros com comprimidos de ecstasy escondidos nas roupas íntimas. O porto da baixada santista, assim como o do Rio de Janeiro, é privatizado e conta com infraestrutura e equipamentos semelhantes aos de aeroportos. O terminal faz investimentos em tecnologia e tem postos da Polícia Federal, Polícia Civil e Receita Federal. Nos dias de maior movimento, a operação conta com o reforço de cães farejadores da guarda portuária, que auxiliam na verificação das bagagens, segundo informações da Concais, empresa responsável pelo porto de Santos.

Só que não adianta nada uma estrutura destas, se não houver revista nas escalas turísticas. A fiscalização realizada durante as paradas em outros portos é promovida pela própria tripulação do navio. Se o passageiro desce e compra droga, na volta ele entra com muita facilidade. É muito fácil esconder uma pílula. É preciso modernizar, adequar melhor os demais portos brasileiros onde aportam navios de cruzeiro.

Falou-se muito também no caso da intoxicação alimentar de 400 pessoas em um dos cruzeiros (este, familiar). Mas depois foi comprovado que se tratava de um vírus, que tem os mesmos sintomas de gripe, algo normal de acontecer em lugares fechados e cheios de gente.

Considerando a hipótese de um vírus, podemos pensar que este seria um risco comum a qualquer cruzeiro, seja ele familiar ou universitário. Sendo assim, não seria interessante ouvir a opinião da ANVISA?! Pois bem, em nota oficial, a AVISA afirma que todos os navios que vem para as temporadas de cruzeiro no Brasil, são bem vistoriados sob pena de multa, antes de começarem uma viagem. As embarcações são inspecionadas obrigatoriamente no primeiro ponto turístico internacional do país, na entrada do navio em território nacional e também no último porto turístico internacional, antes de sair do país. A ANVISA afirma ainda que os navios de cruzeiro também são reinspecionados em outros portos, justamente para evitar que algum vírus seja propagado durante a viagem. Quando é encontrada qualquer irregularidade, a embarcação fica retida no porto até sua regularização, o que representa um enorme prejuízo para as companhias de navio, que tem um cronograma rígido de datas e horários a seguir, para realizar todas as excursões da temporada. Além da multa, é claro!

A posição do presidente da Associação Brasileira de Representantes de Empresas Marítimas (Abremar), Eduardo Nascimento, é de que este é o primeiro ano que estes incidentes ocorrem em navios no Brasil, mas por outro lado, nunca se transportou tanta gente em cruzeiros marítimos. Segundo a Abremar, não cabe ao navio fazer exames médicos pré-embarque. A recomendação é que passageiros doentes não viajem, mas alguns insistem, e aí correm esse risco.

Excluindo-se os fatos lamentáveis das mortes, é até positivo que toda esta repercussão resulte nestas discussões. Embora seja importante esclarecer os pontos que abordamos aqui, para que não se corra o risco de se rotular qualquer viagem de navio como "arriscada" ou algo que deva ser evitado. Não tenho em mãos os números exatos, mas só na nossa cidade, entre 150 e 200 pessoas (pelo menos) realizaram viagens em cruzeiros familiares e temáticos na costa brasileira, somente nesta temporada, que tem sido foco de tanta polêmica. E até o momento, só tenho ouvido muitos elogios a este tipo de viagem.

O Brasil ainda está dando os primeiros passos neste segmento: o de cruzeiros marítimos. Por isso, torcemos para que o assunto seja exaustivamente discutido, e que medidas sérias sejam tomadas para evitar qualquer incidente, que a fiscalização seja mais abrangente, e que sejam feitas exigências aos navios, aos portos, às operadoras organizadoras dos cruzeiros familiares ou temáticos e também às agências de viagem, para que conscientizem e preparem bem seus passageiros antes de embarcarem em navios.

Quem já participou de um cruzeiro (onde tudo deu certo - felizmente, a grande maioria pode afirmar isto) sabe o quanto é divertido, relaxante e inesquecível uma viagens dessas. Queremos todos continuar embarcando com nossos amigos e familiares para desfrutar de dias maravilhosos de férias em alto mar.